terça-feira, 5 de outubro de 2010

Vovô comeu meu cú e arrancou meu cabaço

Fui passar as férias na casa de meus avós, não queria ir. Mas meus pais insistiram tanto que acabei indo. Na época tinha pouco mais de **. Mas já tinha uns pelinhos na xoxota.
Nos primeiros dias foi um tédio. Não tinha nada para fazer. Foi ai que numa noite, ouvi uns gemidos. Parecia da minha vó, fui até a sala e vi minha avó sentando no pau do meu avô e gemia. Nunca tinha visto aquilo na minha vida, fiquei imóvel e minha bucetinha ficou molhadinha.
Depois corri para o meu quarto, aquilo não saia da minha cabeça, naquela noite dormi sem calcinha.
No dia seuinte, ouvi a minha avó se despedindo dizendo que ia para a igreja. Pulei da cama e coloquei unm short bem curtinho, sem calcinha. E fui para a cozinha tomar o café da manhã. Meu avô estava sentado, deixei cair a colher no chão e arrebitei a bunda para ele.
Percebi que ele não tirava o olho. Aquilo me dava tesão. Peguei e sentei no colo do meu avô, ele assustou mais não disse nada. Eu dei um mechidinha para poder sentir o pau dele. Senti aquele pau começar a crescer. Ele disfarçou e se retirou. Na hora do almoço minha avó arrumou a mesa e me chamou para almoçar. Eu coloquei um vestido azul curtinho, sem calcinha e fui para a cozinha. Percebi que meu avô deu uma olhada. Não resisti e na frente da minha avó sentei no seu colo. Ele disfarçou e se levantou. Almoçamos, e minha avó avisou que a noite teria oração na igreja.
Eu pensei é hoje que dou para o meu avô. No final da tarde minha avó se arrumou e foi para a igreja. Logo depois meu avô foi tomar banho. Tirei minha roupa e entrei no banheiro. E falei vô deixa eu tomar banho com o senhor. Ele ficou branco, mas não disse nada. Eu entrei no box e pedi para ele ensaboar as minhas costas. Depois peguei o sabonete e disse para ele: Deixa eu dar banho no senhor? Ele ficou quieto.
Então comecei a passar o sabonete no corpo dele. E o pau dele começou a crescer. Eu passei sabonete no pau dele. Ele gemeu. Percebi que ele estava gostando. Então abaixei e comecei a enfiar o pau dele na minha boca, como vi a vovò fazendo, ele me pegou pelos cabelos e tentava enfiar o pau que mal cabia na minha boca. Ele lavou minha xoxota, desligou o chuveiro, me pegou no colo e me deitou na cama da vovó. Arreganhou minha perna e começou a chupar o meu grelinho. Estava muito gostoso. Ele enfiava o dedo no meu cuzinho.
Ele deitou sobre mim e começou a enfiar o pau na minha buceta. Senti minha bucetinha rasgar, quis fugir, mas ele me segurou com força e enfiou todo aquele pau na minha buceta. Depois começou com movimento de vai e vém, eu comecei a relaxar e gostar e vovô gozou gostoso dentro da minha buceta. Mais tarde vovó chegou, e nos chamou para jantar, eu não fui porque não aguentava nem sentar.
A partir daí sempre que vovó ia para a igreja eu e vovô fodiamos gostoso. Quando faltava 2 dias para acabar minhas férias. Vovô foi até o meu quarto, era umas 2 da manhã, a vovó estava dormindo. Ele levantou minha camisola, e como eu já estava sem calcinha ele começou a chupar minha buceta com tanta força e a enfiar o dedo no meu cuzinho. Eu fiquei bem quietinha, só curtindo.
Foi quando ele passou um creme no meu cuzinho me colocou de quatro e foi pincelando o seu pau na minha xoxota. Fiquei loca de tesão, aí ele foi empurrando a cabeça do seu pau no meu cuzinho. ´Doía tanto, mas eu aguentei quieta, para não acordar a vovó. Foi aí que meu avô enfiou com tudo, depois ficou parado, meu cuzinho latejava.
E vovô meteu, meteu que eu sentia a sua bola esbarrar na minha bucetinha molhada. Caimos na cama grudados e dormimos. Quando foi umas 6 horas vovô começou tudo de novo. Às 8 h vovó acordou e eles me levaram para o aeroporto. Hoje tenho 18 anos e sempre que fico sozinha com vovô, fodemos até. Já passamos a noite juntos. Ele é um excelente amante. Ninguém nunca desconfiou

Nenhum comentário:

Postar um comentário